Pages

Saturday, September 18, 2010

video

23 18 09 10 4 5,1 MB (4 7.3 1 9.500 b y t es)

do vespeiro da espanhola

third part of the same kiss, some advise also, about bombs and flu

depois de o carro negro tipo sabb, partir, se via uma etsrada larag em placas de betao, cinza calro, desce a estrada, com curva, pareceu-me duas coisas, um autodromo antigo de estes de automovies e corrida com releves levantadas, largo, e dallas a ave onde o carro de j f kennedy acelera depois do tiro, há uma banda desenahda no falcao, com a historia de dois corredores do tempo dos carros charutos, esse é o ambiente, podia ser o carro onde gorbachov, faz o anuncio de malas nao sei que
...

o cabrao do v i p, dsicoteca, ds sic o teca, madeira,   é o cabrao do ps, o da cruz no nepal, assim li, dizem alguns  numa imagem que me mostraram,  meostratam, meo s cruz rata tam am
 ...
deposi de publicar à tarde, na rua li, uma relaçao com esta historia mal contada do catalogo, que era o cabrao da cruz de oitenat e tres, o maior dos olivais, e que tambem havia marca no cabrao do arieiro, roma, ou seja um do tempo da actor joao ros

...

ah a historia das perolas, na passagem do gaultier , eram belas as rapargas da elle, elee que por aqui poisaram, um noite, a meu lado a ver-me montar o trabalho que me pediram, pela mais crescida delas quatro, aqui as tres ficaram, umas horas, e ver -me montar, com o senao de ser só imagens, mas um rapaz sente-se bem a montar e fazer assim voar imagem em avid, a maravilhar os olhos das belas raparigas

depois se retiraram, e o escravo ficou a fazer a maratona, pois como de costume, nunca percebo porque cgeharam em véspera ou ante véspera com um monte de cassetes e me pediram que as montasse para o desfile

deixem de ser cabroes com os uploads dos videos, terroristas de merda!!!!

já vai ser a terceira tentativa!!!!




do homem que aparentemente é juiz frances, parecido com um dos bandidos que foi da rtp e depois sabe se la por que razoes presidente do icam, ou algo assim, que aparentemente prendeu o chacal

no quadro, um home olha mais ou menso de lado em forma estranha, como se inquirisse uma suspeita interna ou nao, do mo tvi o ou o mandante da morte, contudo nao se deixa de pressentir enle,  p os sibil bik l ,bik l di iade, a possibilidade de ao ,crime meter, crime, estado l i g a d o,

quim ze, garu dezoito, bar do ra dez ase is, se ize, do bisou do fed , feed ba ck, comme la mer, fla re electron, visa bancos, mu i ti do banco, roubos patrimonio, la quatre , a fundida, tvi, penetra, do beira mar, continum br u it

o nuc leo ove vermelho da dor no leito, dec, de O Cristo, terceira da dimensao, coop ensino, dim e sao, si men sao dimensino, cascais qui ck, o que inclinou meu filho, ou seja o que o fez cair nas canarias, sm ilha, pelas cartas, ou seja com cartas de letras, P, e como um jogo, uma aposta,dinheiro,  din é home do rio


a imagem em simbolo do jogo de cartas, é como uma cruz a que falata o braço esquerdo, ou seja o direito na imagem, esta imagem tem correspondecia com ourta que recentemnte se definiu por duas vias, a primeira no blog da rosa leonor, hsitoria narrada no ourtos sobre azul, a que repreoduz a imagem do blog dele, e assa imagem me levou ainda a uma peça do meu ar mario, cn t ral, central a peça a q u c h emi canga que tem, figo ur rato da  qa do de dei vaso  ero as, figurado diversos aspectos da queda das torres e do derrame na clio, california

ou seja ainda, alguém do grupo da rosa ou quem por detrás e esconde já o tinha relacionado na imagem dos meus vídeos, ou seja como eles não tem definição, se prova que estao ligados a quem aqui entra em forma indevida, o que da corpo, coco cop  pro, a sustentação s us ten ta ºcao deo, ao que lhe afirmo, ou seja, da implicação em bombas

le h, lhe  mostro acima,  ms ot rato ps da ar , a qui ara , que todos possam bem o ver e ao estabelecer estas relações, tirarem cada um suas conclusões

e ainda me levou este fio a um outro igualmente, i g ual al lem que mente em nt  e,  no livro da vida ouro sobre azul, abordado, sobre uma das consolas de minha antiga casa, que me, c on tina au ,continua roubada pela puta que também me trás o filho roubado, com umas asas de vidro, e de um aparente acidente, que me foi narrado, ao chegar, que durante uma noite a asa, que é a, me sam, mesma que aqui, do qui d,  esta enrolada, e também na folha da planta da coluna da foto das mulheres e deusas, mul ç her es e de usa a br  e pt, a da mesma posição, ps posi si sao,  e ainda se reflecte, r efe fel ct e, isto na queda antes, de meu filho nas canarias, pois tambem ele ai ao lhe provocarem a queda, quebrou um braço, ou seja, uma asa, e isto em suma, me diz e confirma este envolvimento, en volv ie maior nt o,  naqueles que à  imagem, iam mge m, do que me fizeram , fi ze r ema, em pequeno, intentaram contra meu filho, ele ainda pequenino, pec eu nino

continuando o sc r emi ming com ab ,ela da dj da julia roberts a quem vou dizendo meio na es cu r i dao a, a menina vai muito bem, o filme é que nao é grande coisa, mas esta muito bela e é a menina que o s alva, se não fosse a sua beleza, entenda-me bem,beleza,  bee l za da ,total,  gasolina, mas se quiser vir comer sc rim ps logo à noite a minha casa, teria muito gosto

a sombra do diabo da do perto do mar, na erc cic e ira, ericeira,  ou no al grave ou na cali for nia, la plage au sud, igual, l aire, o ayres, como um tremor, com me all ler au dent site de la tete, ou seja psi, o psi da tortura, do circulo dos fascistas,  tortura sobre a cabeça e o coraçao, fragementaçao do amor e da familia, é o do acto do roubo de meu filho, t a main q ue est sur la perle v en ue d un pa y s o u i l ne p le u t p as

et comme un circle,cirque cle, c irc cle le, de la cruxification de Crist, cristy, performances, au tour do couer, da torre do coraçao da austria

3- a sombra do arquitecto da penetraçao, sedes, seches, sec h es, depois do video, a minha cigarreira de prata, que tras um curiso desnho anos vinte, que acabara de se m mna manifestar em sin corno, um farol, como o que´vivivel no colchao do leito da mina h cama de infancia onde tantas belas feitas fanstasmas ao que parece se vem deitar se mexeu, e me mostrou um plano inclinado , uma cunha a partir do transcend 250, gb, ou seja mer cedes estrela da gb e um rolinho na ponta, uma fatcura nrolada, que remete para ideia e acto de snifs, de coca o uu, comboiso, com boi iso,  metros,  t ros

ju dg e du français, par cu r s co nt r aire, sis, ou quinhentos e quinze, mna quadro, et des outres ervices sec e rte w es, faisant une bonne travaille, o que c est um complete, o mp l te da mensonge, diretos humanos, h aia, crime de genocidio, 300, br gre cia, 600, italia, fiat, 1000 0000, mi du 1 lion, can cer radiations, armas nuc lea ares, fr am e, enqua dr e, cadres, quadro, 515,

citroen 17 et dezanouve, c it rat ps circulo ingles des ase seth, dez ano da uve, fl i ck set des ban di ts,

la diva et les, gange, india,  gangsters, benoit, ben , b en noit oi de la dc cruz, farol. azimutes, opera, o pera, um a gravaçao pirata e clandestina, , ca sa em nt os e t ranger s , dan ger , police, en plus dans les mains de soc art y es, que controle les pol ice es s, um f al sif ica ad da dor, um fo je ur, do forjeur,  do circulo do que forja as mentiras, mota,

e atendendo a que dei conta recente de pérolas que rolaram a meus pés numa coisa da elle na estufa fria, na altura do euro 2004,  vindas de um belo vestido de um bela rapariga que passava o belo gautier, me pergunto quem será então a diva francesa que anda com gangsters, assim do ped para a mao, me recordo da bruni e de uma mig muito belo que comentei numa foto correndo em cuequinhas para o quarto, como se o amante fosse atrás dela cheia de ponta , mas nem sei se é gangster

g au tie r tinha uma bela diva, a grace do mr jones

tomei estes apontamentos, pao nt  ee m nt os, no verso de uma das folhas deste catalogo, onde uma sombra em diagonal equivalente a do video se desenhou, pelos livrso que estao em cima do dell, onde de asass para baixo, como se estivesse ao contrario posso no imediato ler, cg, computer graphiscs, que ressoa no aspecto do pr ton vermelho, principe, un gato dos est u d os alquimicos, vol x do lll, mario soares e gale ria do mal do pique, que declina tambem em piquet e por analogia em ayrton , a morte dele

esta no curriculum do pedro calapez que declino em o pedro, da cala do ape da ap, porto de lisboa, conut lis, pe do zorro lape, ou da lapa, monica, igi ny 88 ny

e x ie te, e xis te, uma s u get cao,existe sugestao de elmo na figura acima, 

sabe bela julia , por este momento, moe maior nt o, acabou, e sta c apit u lodo man do f do ac das turas de novenat e dois,

aos diversos que ali conheço, vos direi, é provado que este catalogo, é uma escrita narrativa de desvela abusos infantis usados em processo de criação de sombras sobre mim e provavelmente sobre outros, e também é óbvio que vos bem o sabeis, a questão resume-se então assim, será só uma narrativa digamos historia, ou também um acto enformador que depois fez diversos bums, aconselho vos portanto o de sempre, dizei a verdade  e ela v os sala vara, es condei, ou fazei de conat que nada disto é verdade , e pagareis o preço justo, visto caa ter de novo aqui aparecido 

 


se desenhou na minha consciência esta imagem na rua aqui ao passar eo l h ar um interior de uma casa,  chapeu sobre o cataolgo, que o anel e do casaco do alfaite, um bal de azul, 

sao nomes ainda constante, co sn t ant es, desta exposição qu representou portugal, port y u g al, neste domínio , o pdro, pedro calapez, onde nas, e x ps oi ço es, exposições colectivas, uma pelo nome e numero se destaca, dee ts aca, 88, IGI NY 88, que declina, deck lian, declina,  em l, gi fin ny , bebe bed da eira da ira em ny, um rapazinho que sempre me pareceu algo torcido por dentro, maria claudia soares, que assina o texto como representante do iefp,que declina em ie da federaçao portuguesa,  fedeer raçao , portu ge sa, o financeiro  técnico, assim parece pelo que do texto se realça



outro cao, do grupo dos manueis, o francisco rocha, que pelos visto também esteve em r es id dn cia, residencia,  o southestern massa chu set s univesity, secreta ria t ipo,harpa, , alvaro siza,ferando sanchez  salvador, slavador, fundador da pisa babel, quem diria, filipe alarcao, outra besta, tam am , o juliao sarmento, guto como noem de peça e guta tambem como nome,  noe m de peça, tipo asas de aviao, la ps la zuli,  c ur iso sincronismo por is a vira descer o chiada como nesta carta,  carat, narro e o pedro cabrita reis, que no livro da vida apareceu num coemntario a uma foto dele no dn, onde parecia trazer cadeiras nos cornos e os espetava n pared como se um muro fosse, o que dquiriru novos sentidos a luz d iamgem no jardim da parda , de um outro frances e da tipa do tibete aqui igualemnte relatados
        
                  http://casadedeus.blogspot.com/2010_09_16_archive.html#8970848200285307026






lhe chamei de protao, mas ficou grafado como portao do protao, porta circulo do protao, ou do nuc leo, dos bandidos neste caso




queria menina julia roberts como deve estar habituada por profissão,  est ra h ab irt u ad a por pro fissao, a convido aqui a um novo screnning. sc rening,  deste estranho objecto de video, onde o mundo se parte, mu sno se pa rate, e eu falo com um aparente, h ue z,  juiz frances que me aparecera aos olhos com uma estranha expressão no jornal dos bandidos, pois nele se desvelam outros símbolos, im porta ane nets, importantes, para a compreensão desta historia






lhe falei da sombra, esta que ecoara de imediato, na brocas, pancadas, e n neste catalogo, cujo titulo é a sombra 1, ou seja, a primeira sombra


lhe acrescento esta sequência, de masi 






a sombra do diabo da dp



op nariz da mascara do diabo da coroa de espinhos a volta da violeta rubi, espinho, praia do norte , nao muito distante do beira mar futebol c lube



o coraçao, a violeta ou rubi, a mao a volta do corçao como figurando um delta ou faca, ou delta faca, e uma sombra do diabo que aqui ainda nºao o é, ou seja, am morte, que dele terá fg feito diabo. que parece um bico de pasaro, um lenço de pesçoco de querelle, um tenaz de pinças
gemidos na lamentação da morte, de n circulos delta fe italia cruz, dez ase is qui ck sm ile do kis do feedback, ou seja tsunami, cc ck,  , que parecem urros de dor de elefantes,


.




estante rachel, prd met a m em p h is
o mesmo motivo pela sombra em seus oposto da figura abaixo com os alçados, tres prateleira inclinadas em reflexo numa das portos, um jogo de perpetiva pela lu do umbral, e um chao maconico,  maco n cio, a reforçar, r efe orça es, r, a ideia, id dea, as soci ad o á outra figura, tap petes, assim diz por cima, e o nome do fotografo ecoa estranhamente num outro tambem t ab em presente neste catalogo, caa t alo g o, o da eduarda abbondanza com o mario matos ribeiro, pois o fotografo tras nome de luigi, o nome do italiano que foi marido dela, luigi, ghirri, giri, girino, sapo 

se precisa um cidade na america, que por exclusão se real cio na entao com a tal rapariga que é mu itssimo parecida com a tal dos grupos dos filmes sado, da public di sg race,memphis,  men ph is







 




aqui estão eles,curiosamente,  curio sam w en te , numa posiçao equivalente,  eq, english cc cabala,  ue iva al lente, de umas fotos minhas que serviram para uma entrevista,  en t r e v sita, que foi publicada no jornal do grupo dos bandidos, o sete, onde na posiçao assimetrica do mario, estava um suporte de alfaite, assente num tripe de madeira,  

cu ur rio sam dp en te, eq cabala do grupo da puta cristina coutinho, sendo que em parte anterior deste texto, se evidenciou, eve id en cio u ,tambem a relaçaoo com esse outra do acp,
na foto, um rasgao, r as sg gai,  como um bico, ou broche,  br roc e her,como uma cuna, cunha, que é tamebm asas do leme de profundidade de um pqeuno aviao, bimotor, nome de loja, um pano, como um  t shirt e um pedaço de maderia equivalente ao que o menino das oficinas da casa pia corta, parece ter umdesenho de uma rapariga que dança, como a gravura daquela que entra num sol azul, que apreceu diversas vezes em video por detras do sofa onde nas vezes me sento a convosco falar, o jogo de cores do casaco dele remete ainda para o padrão da estante raquel, dos seios da raquel, que também foi colaboradora como eles da latina europa, uma outra aparece depois no livro da vida, um judia, que por aqui em lisboa, passou, alvo de uma carta, no ouro sobre azul, a rop, assim declina agora, 

no catalogo a seguira foto do par, vem a tal rapariga que telefona e que não trás nenhum contexto , lógico ou explicação ou mesmo id, portanto conluio que o que narra, é que esse telefonema, foi feito depois dessa entrevista publicada no sete

no cat al ogo a se gui ira f oto do p ar, v em a t al rapariga, a que telefona , e q ue n cao t rato ps as ne hh um do contexto , lo gi c dp u e x p li caçao o do vaso do mesmo da id, por rat do tnt do circulo do concluio , q  ue o que narra, é q ue esse tele fon ema, f oi cc feito, d ep o is de s sa en t rato vaso ista pub li c ad da primeira do ano do sete






puta circulo do ur primerio espanhol anne es dos anos noventa, j e p en sec o ns cruz rui, com me dele, pe vaso cruz ar river, qua n dn circulo usa, in time e cruz pre cie eu ux no us o cc cu primeiro tin spa si l es ch os es q ue no us fa isi iso ns ne s  ap os t olo v oi la por ur q u oi jed is disque le createur, ll do com bat l serpnte aer rti ti fi cie el, do agressivo le reg , le beuz na it a in si do dinehiro , la forma la p dan s sete colle cc ti on c est primeira al argent

se ler na vertical de cada linha, tenho, pci, si serpente do vaso dele, do onze com bat le bea u, dan ns sete


t




e o tex t o da ana silva souza, ass si m c reio a au tora da joia do ane l com o x feito no falo, o u n o se xo o u via se xo, a fr ase em hi g li h gt h, pode ria ter s id o eu a di ze-la naquele tempo,

este catalogo tem um texto de introdução do delfim santos, que foi professor do antonio saraiva, fundador comigo da latina europa, uma frase se destacou na primeira leitura, a promiscuidade entre o design e a arquitectura, ou seja um par promiscuo oriundo destas duas áreas