Pages

Thursday, August 26, 2010

a todos do mundo, a america, al gore, bill clinton, obama, e aos vermes aqui

video

primeira de todos d os mundo, prime ria da america, ob am primeira de clinton, al do g o re, papa, é cao dos vermes daqui

1 41 26 0 8 1 0

vinte e seis , primeiro do sete de noventa e dois

2 9,1 MB (30. 515. 207 b y t es

26. dez, a do teo de noventa e dois

continuaçao da carta ao brasil e a todos

c on tin ua çao es da carat, agencia pub, cao do brasil ile é a primeira de todos


continuaçao

hoje pela tarde voltando a casa, no prédio de esquina azul bebe, recentemente arranjado, com de algumas leituras aqui mencionadas, desde bombe a beton, o nome da construtora que é idêntico a essa puta minha ex vizinha dos olivais que espelha ainda o tal passe da castração, ainda não explicado, a da família do guli, apareceu também nesses dias uma bola vermelha em cima da varanda que por ali ainda continua, depois de falar da bola negra da tage, do bartolomeu cid, e vinha uma senhora com um bebe ao peito, e assim li, em frente a essa casa ao passar, levava o bebe a mao às orelhas do mickey, miche y, o rato do esteves cardoso, e olhando me disse, o kardoc, do rato mic key,, ou seja se me afigurou no espírito que mais essa ameaça que relatei em dia recente desse cabrão pedófilo e cobarde, a dizer que ainda tinha meu filho e um outro pequenino, é do tal grupo do espirita desse filho da putas que aqui mato de vez !!!!!!!!

homem oje p dela , a da trade, vol t ando primeira c asa, no do predio de es q u ina az u l bebe, rec en te maior nt e ar ran j ad o, com de al gum as lei turas a qui men cio n ad as, de sd e bombe primeria do bet on, o ñ o meda da c on s t ru tora , q u e é id en tico primeira dessa puta, min h a e x vizinha dos oliva sic, costureirinha, ak, q u e es p el h a a inda o t al p as seda ca s t raçao, a inda n cão, é x p l i cado, a da f am il ia do g u li, ap rece u tae mb em ness e dias, psd, uma bola verme l ha em c ima da vara n da que por al ia inda c on tin ua, de e p o is de f al da ar da bola negra da tage, do bar t olo me vaso do cid, é vinha de uma s en hora com de um bebe cao peito, e as si ml i, e m fr en te primeira dessa cobra da casa, cao p ass ar, l eva ava circulo do bebe primeira mao às orelhas do mi c he y, circulo lobo do rato do est e v es cardoso, e ol h ano me di s seo k ar doc, do rato mic he kapa delta , o u seja se da me a figu o ru no sp ei it o q u e mais , essa am e aça es q u e rato dela t ei em dia rec en te desse cobra cabrao pedo filo e co br ad e, a di ze rato ps q u e a inda tina h me u j fil h oe, o umo u rt o pequenino, é do t al g rupo do es pi rito da rita , dessa, do filho da putas q u e a qui mato d e v e z !!!!!!!!

curioso porque me recordara em véspera, de um livrinho do kardoc, que uma vez a cristina pinto, trouxe de uma livraria no cc da portela, onde entrara numa vez que comigo fora a loja dos aviões pequeninos, e que leu muito avidamente, o que me parece agora reforçar a ideia dessa relaçao entre os que aqui se desvelaram nos últimos diagramas, onde ela foi convocada, nomeadamente o tal paulo costa, que depois pelo espírito ouvi estar ligado ao grupo, um , dois, três, ou seja dos abusadores das crianças e das relações anteriores dela com o grupo dos bandidos do sete, e sendo que aqui na pampulha, existe um grupo de espíritas, ou algo assim

c uri s os o por q u e me reco r da ra em v es pera, de um li v rinho do k ar doc, q u e uma v e zorro pro x da primeira cristina pinto, t ro ux e de uma li v rai r ano cc da pot tela dela, onda en t rata ara nu ma v e zorro q u e co mig o for a a l loja dos avio es peqeuninos, e q u dele le e vaso mu it o av id dam am que mente, o q u e me pa rece do agora ref orça es ra da ideia dessa l aça o en t re os q u e a qui se d es vela lara ram nós u l t imo s dig ar am as, onda dea dela, fo i c on v o c ad a, noe ema mad dam e rn teo tal paulo costa, q u e d ep o is ep lo es p ei it dp uv i est ra liga ad cao g rupo, um , dois, tres, o vaso do seja dos ab sd usa dor es das c ria n ç as e das r dela ço es ante rio ratos es dela com o g rupo dos bandidos do sete, e s en doque aqui na p am pulha, es x ite um g rupo de es pi rita s, o ual go as si maior

voltando a um ponto que ficara aberto como disse em parte anterior relativo à possibilidade de ter sido uma bomba nuclear ou algo semelhante, que despoletara o tremor de terra no mar que depois criou a onda gigante da grande matança em dois mil e cinco

vol t ando, a um pinto, q u e fi cara a berto c omo di s se em pa rte ante iro rato duplo dela t ivo primeira p os sibil bil id ad e de teresa s id o uma b o mba buc lea da ar o ual gose seme l h ante, q u e de sp ole t ra circulo do t remo mor do tremor de terra, ano marque d ep o is c rio ua primeira da onda gina gim, gan gt e da g ar n de mat ança em dio is mi l e c inc o

pensemos então a lógica deste dizer, como causa, primeiro o tsunami foi como normalmente o é, consequência do tremor de terra na placa submarina, ou seja a ser uma bomba, deveria ter sido despoletada no fundo do mar

pen s emo s en tao primeira al alo gui ca de este di ze r,c omo c a usa, primerio, circulo do ts un mai fo i c omo norma l mente o é, c on sw e q u en cia do t remo mor do tremor de terra na p laca sub marina, o vaso do seja primeria, ser uma bo mba, d eve ria teresa s id o d es p ole t ad ano fun dodo do mar, quadrado omar mar ar rato ps

curiosamente, isto aviva um fio de luz que aqui estranhamente se desvelou, num texto não muito antigo, no tempo do campeonato da africa do sul, e do cio que a rtp, fizeram sobre eventuais possibilidades de atentados, quando em video falo disso, de ter encontrado num pais arabe uma instalaçoes que me mais parecia um edificio de antenas magneticas do que comunicaçoes como umas outras instalaçoes no alaska, americanas, e ter dito, mil quilometros de profundidade a partir do irao, pois essas instalaçoes arabes as encontrara quando apliquei os mil kilometros como raio de circunferencia a partir de teerao

c uri isso am , a que mente, is to av iva um fi o de l uz q u e aqui est ran ham , que mente , en te se d es velo lou, nu maior tex t o n cão mu it o antigo, no te m podo cam peon ato da africa do sul, e do cio q u e a da rtp, fi ze ram s ob re eve en t au si p oss sibil bil id ad e s de atentados, qua n do em v id eo falo di ss sode t re en c on t r ad o nu maior do pais, ar abe, uma ins t ala ço es q u e me pa rec e ima um e di fi cio de ant en as mais, fr, ma gn te icas doque com muni caçoes es c omo mode de uma da outra , i n s t ala ço es no ala serpente ka, é teresa dito, mi l qui l om t r os de p o rf un dida a p art tir do irao, p o is es s as a in t al ç o es arabes as en c on t r ara qua n do ap lic ue i os mi l ki lome metros c omo rai o de c irc un feren cia a ap do pri rato de tee ray o cao

parece isto dizer em suma neste ponto ,que pelo menos dois paises ou blocos se não mais terao desde alguns anos um outro tipo de arma, para alem da nuclear e que puderá ter sido ali usada bem como para provocar diversas desgraças semelhanets natureza no mundo como se tem observado

pa rece is to di ze rem s uma nest e ponto ,q u e p do elo men os do is pa is es o u b locos se n cão mais terao, fr, teerao, de sd e al gun s ano serpente, um outro t ip pode arma, para al lem da nuc lea ar ,e, q u e p u der a e t rato ps s id o al i usa sada b em c omo para por v o car di ver sade g ratas aças es seme l h ane net ts nat ur e za no mundo c omo se te maior ob serva ad o

quando falo de magnetismo aqui, falo de magnetismo ao nivel da estrutura da materia, do atomo, e da luz, como aqui mais uma vez expliquei sumariamente, nos videos recentes publicados no ourosobre azul, ou seja por outras palavras, o antigo programa chamado e conhecido, pois anunciado noemadamente pela america, da guerra das estrelas, que foi fundada historicamente se bem recordar mos , a time line, como o passo seguinte do nuclear, na optica do confronto entre as duas superpotencias na realidade ainda existente na altura da chamada cortina de ferro, ou do chamado mundo bipolar

qua bn do do falo de magnetismo, a qui falo de ema mag net is mo cao nivel , da est ru t ira da mate ria, do ato omo, moe da luz, ak algrave, c omo a qui massi uma v e z e x p lic u ei s uma mata ria am, a que mente, nós v id e os rec en t es pub l ciados no o u roso br e az do sul, o u seja por outras pal av r as, o antigo por g rama c hamado e c on he c id o, p o is anu un cia ado noe ema mad ad dam , a que mente pela am erica, da g ue rr ad as estrelas, q u e no fun o d h s it tori ric mente se b em recorda r mosa do time l ine, ap a rece c omo circulo da p ass do dia seguinte, seguinte, a do nuc lea ar rato ps , na o pt ica cado c on fr rt ion to en t re as das duas super pot en cia s na rea l id ad e a inda, é xis t ente, laurinda, ana l tura da c ham madeira, ad a cortina de ferro, De ferro, do ps da deo u do c h a am md do circulo do mundo b ip ol ar, bip ,bip bip, lei ka, satélite, segundo bi ip polar, pol ar , o do lar, a cadela do lar

basicamente se bem se lembram, seriam armas instaladas em satelites no ceu, equipadas com lasers ou algo assim e o que temos no hoje, sao os satelites, que servem na aparencia e na maior parte para comunicaçoes e monitorizaçoes diversas, sendo que os satelites servem diversos operadores e portanto diversos grupos não só de comunicaçoes, como dos grupos economicos que por detras deles estao

ba sic cam am, a primeira que mente, se b em se lem,br aram, se ria am armas in s t aladas em sat tel it es no c eu, e qui ip padas com la se rato ser + pente s o ual goa ss si meo q u e t emo s no h oje, sao os sate teli l it es, q u e servem na ap re c na ie iena mi o rato r p da puta da arte para co muni caçoes es, e moni tor iza ço es div e ratas sas s en doc eu os sate tel l it es s ev rem di ver sa o pera dor rea se porta nt o div e r sao s g rup os n cão sode dec co muni caçoes, c omo dos g rupo s we cono mic do ics q u e por det rato ps ás deles do est cao

ou seja realidade tal como se apresenta diz-nos neste ponto duas coisas, a chamada guerra das estrelas, é hoje não só passivel de ser operadas por governos como por grupos economicos e como tecnologia global, ela é acessivel a muitos de distintos paises e regioes do mundo, ou seja, deixaram de se tornar tao claros como no passado, a interpretaçao linear dos interesses por detras dos motivos destas novas operaçoes de guerra, aparentemente sem exercitos, mas que destroem na mesma, e não necessariamente simetricos a interesses de soberania no que antes se chamava de defesa nacional de um ou de outro pais

o vaso do seja rea lida ed t al c omo se par es sena t di zorro traço ingles ns o nest e ponto du as co isas , a c ham a d a g ue rr a , ad as estrelas, é h oje n cão s ó p ass iv el de ser o pera da spor, roma, g ov e rn os c omo por g rup os economicos, e c omo tec n olo gi a da global, ela é ac ess iv dela, mu it os de di s tintos pa ise se regi, tvi, o es do mundo, o vaso do seja, de ixaram de se torn da ar do tao c l aro rosco omo no p as sado, a inter pr eta taçao es line ar dos inter esses por det rato as dos m ot ivo s de sta nova as o pera raçoes es de guerra, a per rn te mne maior net se maior dos exercitos, masque det ro e mna da mesma n cão ne c ess saria am, a que mente, sime t rc os a inter esses de s ober ani ano q u e ant es se c ham ava de d efe fesa na cio n al de um ou de outro rop do pais, tvi

e este quadro é bastante mais plausivel do que pensar-mos numa operaçao feita por uma bomba nuclear, contudo antes de descartar-mos esta possibilidade, analizemo-la

é este quadro, é bas t ante mais, fr, p l au s iv el doque pen s ar do traço ingles mos nu ma o pera raçao feita por uma b o mba nuc lea rato ps, c on tudo ant es de d es car t ar do traço ingles mo s desta, p os sibil di dide iade, ana l ize emo do traço ingles dela, la

poderia ter sido um teste nuclear , feito às escondidas, por uma das naçoes emergentes dessa regiao, ou mesmo de outra

poderia ser uma bomba expressamente arrebentada como retaliaçao, por exemplo considerando a america que fora dali que viera a destruiçao das torres em nova yorque, consideradas ataque ao país

poderia no contexto da guerra entretanto lançada contra o iraque, e por uma reaçao dos parceiros arabes, uma especie de aviso para manterem um certa neutralidade, sendo que estas tres hipoteses agora enunciadas, poderao tambem ter existido, com um outro tipo de tecnologia

pode ria teresa s id o um t este nuc lea da ar , dei t o as es conde didas, por uma das naço es e mer gente s d essa regi cao, o um es mode deo de outra, pode ria ser uma b o mba e x persa sam am , a quem mente, ar r e b en t ad a c omo r eta lia sao es, por e x e mp lo c on s id der ando a am mer e cia q u e for a dali,es, q u e viera primeira da d es t rui sao es das tor r es em nova y o r q u e, c on s id e r ad as ata q u e cao do país, tvi, pode ria no c on tex t, o da g da guerra en t r eta nt o lan lada c on t y r cao iraque, é por uma rea sao es dos par ce iro s ar ab es, uma ep e cide de av iso para man te rem um ce rta ne u t r al id ad e, s en doque destas tres hipo te s es do agora en u bn ciadas, pode rato cao tam am tambem teresa e xis t id o, com um outro t ip o pode tec no lo g ia

se fosse uma bomba nuclear, para ser menos traçavel a origem de quem a deitara, a operaçao teria que ter sido feita por submarino, ou um aviao de carreira , aparentemente normal, mas que na realidade trasnportava a bomba, um pouco, á imagem do voo 93 e provavelmente de outros, que se usaram como disfarce da desintegraçao das torres, pois este se sabe que foi falso, como a investigaçao o provou, e ao o provar nos diz tambem que as autoriedades militares americanas e o governo estavam na operaçao envolvidos

seda sef da fosse, uma b o mba nuc lea ar rato ps, para ser men os t rac ave kapa primeira oi rato ge maior de que ema de it tara, a o pera raçao es te ria q u e teresa s id o feita por s ub marino, o u um avia o de car rei da ira , porche, ap ar ren te maior nt e norma al masque na rea l id ad e t ra sn porta ava a b o mba, c omo um po u co á ima ge am maior do v da dp em 93 , é por v av kapa lem nt de outros, q u e se usa ram co mic kapa di s fr ace seda de site g raçao das tor r es, p o is este se abe q u e fo if al soc omo da primeira da investigaçao, o pro ovo portugues vaso, é cao do circulo do por vaso da ar dos nós da di do zorro do tam am tambem, quadrado vaso é às das au tori ed ad es militares, primeira do mne rc do ia da ase do seo dogi do ov, é rato do ano do no da est ava vam mna do circulo da pera da raçao es en, vol vaso id os

por qualquer dos processos usados neste caso, uma bomba, teria sido despoletada ao retardador, um retardador muito grande, de forma a que ninguem se lembrasse de verificar a presença deste tipo de trasnportes, para alem do que seria os dias seguidos ou antecedentes ao facto

por q ual ue rato dos por e c essos usa sados neste caso, uma b o mba, te ria s id o d es pole t ad a x cao r eta r ad a dor, um r etar dado da dor , mu it o g rande, de forma da primeira q ue maior nin g ue maior da se l em br asse de ve ri if ar primeira ara da pr es ença es d este t ip o pode ra sn portes, para al lem doque se da ria os do dias, psd, se gf fu id os o u ante tec e dentes sao f ac do acto

contudo, uma bomba desta natureza, trás um assinatura que fica no tempo por geraçoes, e não se ouviu nunca falar dela, ou seja a radiaçao, e portanto cai por terra esta possibilidade, pois a cobertura ou tentativa de cobertura deste efeito, seria extremamente dificil de se fazer e ser mantida perente os olhos do mundo, a não ser que estivessemos perante ainda uma nova arma , parecida com a nuclear, a bomba de fissao, que tambem se fala há muitas decadas

c on tudo, uma b o mba de sta nat ru reza, t r as um as sin a tura q u e fi ica cano ano do te mp o por ge raçoes es, e n cão se o uv iu n unc a f al ar dela, o u seja a ra dia sao es, e porta nt o ca ip por da terra, br, e sta p os sibil id ad e, p o isa primeira da cobertura, o u t en t at iva de c ob e r tura de este efe it o, se ria, é x t rema am que mente, di f i ci l de se f az e rato e ser man t id a pe ren te os o l h os do mundo, a n cão ser q u est iv esse w emos pera ran te a inda u y ma nova arma , par e cida com a nuc lea ra, a b o mba de f iss sao, q u e ta m bem se do fala h á mu it as dec ad asa

ora voltamso de novo, a primeira possibilidade por eclusao da segunda, e com um outra possibilidade que se abriu no final do paragrafo acima, o de ainda estramos perante uma arma tipo bomba, convencional , como a nuclear, mas de outra natureza, contudo, as assinaturas de muitas outras desgraças e matanças a começar por ny, apontam efectivamente estar-mos perante uma outra tecnologia, que já vos expliquei em detalhe, basicamente, pulverizacao da materia, como os laser já o faziam no ambito de desenvolvimentos militares no passado, e sendo que agora se faz por onda sonora, usando as redes de comunicaçao satelite,

o ra vol tam sode en ovo, a primeira p os sibil id ad e por e clu sao da segunda, e com um outra p os sibil id ad deque se ab rio vaso no fina al do pa rag rafo ac ima, o de a inda est ramos pera nt ema ãrma t ipo b o mba, c on ven cio n al , c omo a nuc lea ar ma s de outra nat ur e za, c on tudo, as as sin a turas de mu it as outras d es g ratas aças e mat anças es , a co meça rata rp por de ny, ap on tam efe c t iva em nt e es star do traço ingles maior do os pera nt e uma outra tec no ligia, q u e j + a v os e x p lic u ei em de eta alhe, ba sic am net, pul v eri iza º cao da mate ria, c omo os l a sw e rato j á o f az iam no am bit o de de s en vol vie m nt os militares no p as sado, e s en do que do agora da se f az por da onda sonora, usa n do as das redes de com un sic es ºcao do sat da elite,

cá estamo de novo no conceito da estrela de guera, sendo que não é so uma estrela, mas diversas estrelas, ou seja se usam mais de que satelite em conjugaçao

c á est amo de n ovo no c on ce it o da estrela de guera, s en doque n cão é s o uma estrela, mas di ver sas estrelas, o u seja se usa sam massi side dide, q u e sat elite em c on ju g aç sao es

continua