Pages

Thursday, April 29, 2010

ah doce senhora de meu coraçao
saiamos por um instante do precioso jardim de nosso uno coraçao, e aqui , à historia antiga ou moderna, pois ela é sempre uma mesma, por um momento poisemos nosso comum olhar
ao jardim certamente voltaremos pois Nele Com Ele e Por Ele Vivemos em Nosso Amor
na verdade , como verás pelo link que aqui por um instante te trouxe para de novo à casa do Sol sobre o Azul do Ceu te levar, abrira oviedo, apos a escrita do texto à princesa de kent e de uma imagem semelhante neste jogo de vestidos e de mascaras, com que me cruzara em lisboa no chiado
W ed dn es day, April 0 do 7 2 010, quarta feiro, qua art rat rta fe iro
.
.
assim ovideo me falou e me desvelou dos tempo eterno
.
.
curiosamente, nesta pasta ficaram tamebm a folha em analise e já longo transito, do tal bico do sudoeste asiatico e da queda das torres, que mais uma vez ontem no sol azul te falei
.
.


a hd doc o ce sen hor a d e me eu vaso co raçao s aia am amos por um ins t ante do pre cio s o jardim, de no ss o un o co raçao, é a qui , à hi s toira antiga , o vaso da uni moderna, p o is ela é se mp re uma me sm a, por um mo men to p oise emo s no ss o com um o l homem da ar
cao do jardim ce rta em nn te v o l t ar ares sm os p o is Ne dele Com E le e Por E le V iv emo s em No ss o Am o rato na ave r da d e , c omo vera acento primeria p elo l ink q ue a qui por um in st ante te t ro ux e para de en ovo à c asa do Sol s ob reo Az u l do c eu te l eva r, ab br rato ira ov ie dó, ap os a s crita do tex to à p rin c es a e k en te d o uma ima ge m seme l h ante nest e j ogo gode v est ido sede na s caras, com q ue me c ru uza zara em lis sb boa no do chiado, as si maior mo ov id deo me falo ue da me d es velo elo lou dos te maior do mp dp pp do eterno, retorno, cu rio sam am que mente, ne sta da pasta, italia, fi caram tam eb ma fol h a em anal ise, é j á l ong o t ran s it o, do t al bico do sudoeste asiatico e da queda das torres, q ue mais uma vez, on te maior do no sol az u l te f al ei





julgai portanto com cuidado, é nao confundais todas com algumas e tal é valido para o outro genero se dois












os dois x da ancora, que é t a m bem no me de pr aia, do l e q ue das pe rn as viol eta s , es p anha





ant es a outra capa de que te f a l a r a, da t al h s it o ria do cor set do super do st delta le






115, onze da ester la
se circulo on t ra as Amazonas os Gregos, quadrado vaso is a t mar tam am tambem a ti pi da puta da anta sile ia armas do quadrado da eve do rei, id do quadrado ua dr ad da ar, mar cha ipar primeira da guerra com armas se me j homem ant espanhola !
é a vito tor ria per ten ^ a a os quadrado ue fo rem e lei to serpente de Di one, pimeira do ab ene fi cae da primeira, é rea circulo da ria ian 9 a quadrado ue em serpente do europeu vaso dp per cor reo univer se inte it circulo em justica da se ria quadrado ue inde fe sas mul her espanhola da cruz ti do iv esse em de en fr, ren t ar inimigos ar mad os, E, quadrado ual de evo av vaso do os, 6 homens, sc n cao en ver gato em homem primeria da ria e aveiro, de t cruz 5 o f ac e is t rio un f os fu til mente al can cados fo do ice En t re mu it os, al gum t alvez p os sa di ze rato serpente ar gen t o Para quadrado ue o circulo ur rato da al ab rato da ira ferro do oz da loba, é ás ser pc n t es , um de n ovo vaso ene do no da for ne cer foi circulo es ar gen t toc cv vaso id ado! N cao est en do quadrado do às da asa, todas ás mulheres, a fe mini ina cu l pa ape 9 on homem da primeira do quadrado ue, primeira al maso de al gum as m ac vaso la.quadrado ue circulo da ad a uma do seja por se us actos ju l gada! se e ce rt o quadrado ue p elo sat cruz rid id às, o mais sn ovo co do mais velho, foram da Helena e a irma justamente, just am , a que mente, ac cu usa sadas, acusadas, serpente e p elo circulo do rime do crime de E, rf fil da ila, primeira filha de T al a os, f do oi do circulo dp da fil ho de E circulo do primeiro id dc serpente dp pre cip pita ado vãso do ivo, circulo em vaso do ivo sc ava alo serpente
onze primerio de dez ase is
a serpente alva dor a mar ge m do Est i ge al can co vaso,Penelope cao es poso quadrado ue duran te do is lu st ros na guerra se e mp en ho vaso ca e rr ar serpente ob re os mares mais, do is lu serpente t ros gas to vaso fi el se circulo on ser vaso o vaso. Re corda inglesa te da serpente orte do neto de F J l acos circulo daquadra do vaso dele fel le, quadrado vaso circulo, di ze emo ac om p anho un a m orte e por ele mor reu ant es do te mp o dado.
Fo id do fil ho de Fer es a vaso id a rato es gata ad a p circulo la p a gas ian ana quadrado ue em lu gato da ar do es poso fo ia tumba l eva ada.circulo Capa ane n europeu, ace it a inglesa me! as das cinzas mi st ur remos!,di ss circulo If ia se no se io das chamas se lan co uA vi rt vaso de e mul her p elo no me e p elo t ra jo do ponto da foice , n cao é de ad mira rato do quadrado ue às mulheres a aco l ham com na t ural, a gato da rato ado. Mas n ao a tais espiritos, di rato i jo om europeu t rat ado.
A min h a em bar cacao mc no rato es velas circulo on vaso em serpente o
ministro, circulo do ensino, de lige iro serpente a m o rato es.
As rn mulheres, vaso o vaso di ze do ero quadrado ue d eve maior f az e rp ara se
rem am ad as.
Das chamas, 6 mul her es! e dos arcos circulo rue is
n ao serpente ab circulo is cv it ar as terriveis ci ladas.
P elo serpente h om en serpente mu it as vc z circulo serpente sao as fr a ge is mulheres tor pc ment circulo
cn gan ad as circulo rato ar circulo iam daquadradouelas , quadrado vaso ca do ape do per ff dia sao dada
as am primeira mul her quadrado ue das mar gato da circulo ns do f do asis era filha, j a mae, foi por J asa sao en gan ada e circulo serpente quadrado vaso cc sida:O rato e b en to de Es on uma n ova mul her nos br acos rec e beu.quadradoua anto por tua ca usa Ariana te meu us passaros ni ar dos rinhos quadrado ua Ando da sol id dao circulo on he circulo europeu os espinhos nos est rato anhos lu gato da ar cs onda ad da dd dea primeira do ab bando dona serpente tc
.
.
.

e de novo minha amada à casa do ouro sobre azul te levo
.
.
.
é d eb nono en , min homem da primeira am mad ad da primeira ace en t o c sas do ouro, o ~ur rato, s ob br rea az vaso primeir tele e v o








Monday, April 12, 2010

.
.
.
me apareceu tambem o algodao, tras o numero de sessenta e oito, esta precisa assinatura, e na ,si ad a, saida do jardim, um carro ali parado com uma aranha me disse ser do quadrado da tal puta das teias, pro ova al onda , o el que mente, provavelmente da casa de cima do jardim , tras perfume a desgraça no mississipi
.
.
.
hoje, como sempre te busquei sem buscar no jardim, reparas te que quando andas por perto, a primavera, a prima da cera da se tor rn, se torna como quente verao, assim faz o Amor
.
.
.

no mesmo jardim, onde a menina oriental me contou o lado negro desta historia na curia, aquela que passa pela escola, do doc dc en to, do cento e vinte e oito, como se vestindo um kimono de seda com o teu só que mais colorido,
.
.
.


.
.
.
curia, o arco da estrela, da curia romana , entenda-se
.
..
ves
amada
se
olhares
de
pertinho
verás
a
face
de
quem
com
bonomia
nos
olha
.
.
.
mas isso é parte da nossa historia de agora, que sera eterna no momento em que nos abraçarmos, e só os dois juntos poderemos no atrio entrar
.
.
.
.
.
.
a torre da curia da cristina coutinho, id da aba do ab da al bg da gula do doc treze treceiro E da borracha, cor da arca da racha, rata ac da cha terceiro da estrela, tambem relacionado com os eventos de noventa e cinco
.
.
.
se ve nas janelas a presença da estrela negra da morte, cujo vaso num outro jardim das necessidades, ms, mostrava os padres ao lado, ou seja , daqui, e tambem assinatura do acto destas bestas que dizem pertencer a igreja de O Cristo, ov, italia, mando
.
.
a foto que aqui esta publicada mais abaixo
.
.
o que o Amor Uniu nada poderá separar
..
se és minha amada porque nao me vens visitar, ou o orgulho, será parte integrante do Amor Verdadeiro
..
todas as raparigas sao belas a meus olhos, mas tu és a mais bela, pois nos amamos, e eu nao te busco, espero-te, e mesmo se nas vezes desespero na espera , te espero sempre, um cançao recente, cantava de uma rapariga que me dizia querer me levar para terra prometida e encontrar lá um sitio onde pudessemos viver em tranquilidade, mas amada o mundo nao para de girar, contudo é tudo sempre melhor contigo a meu lado
.
.
.

.
.
.
ah senhora, o amor é um lugar tranquilo de doce estar, nada se prova ou tem que provar senao so frutos constantes do amor, si, ouviste bem, constantes, constante , cmo c omo, como sempre Ele É, nao acreditas que assim seja, amada, que a docura e e entendimento sempre reine entre nós
.
.
.
este era o altura de que te falava, que me aparecera na visao em vela recente, com a rapariga por cima, nele iamginaçao viu crianças de joelhos, antes do degrau de cada lado, como se rezando
..
.

na realidade curia nao fica muito longe de fatima, e as testemunhas que te disse o espirito, es pe it o circulo lodo do rui rio, me te rato d es veada, me tre desvelado, terem inclusivamente sido arregimentadas, é uma versao perversa do milagre , mi l gare, de fatima por aproximaçao, uma queima, qui ie ema, a minha nesse tempo feita pela cristina coutinho, ou melhor dizendo a cris dot ino do coutinho,
.
.
.
a id que se desvela nas marcas como adn, como medvleve mostrara na assinatura do tratado de reduçao dos misseis nucleares, me diz medico, do 31, feito pelo medico da cristina coutinho, e hoje ao ali passar, o espeito me chamou a atençao de um acasa na esquina dos pneus da calcada do livramento sem seu final, assim me disse, a casa do dentista, ou seja o processo de infecçao feito nos tratamentos dos dentes, como um dia te contei, desta clara percepçao de como é facil a quem o ordena
.
.
.
.
o abismo na curia
.
.
como
uma
casa
.
( doc )
.
.
dos
cavalos
da
casa
do
poço
em
sintra
.
.
te
pergunto
senhora
.
.
nao sabes tu da doçura
.
.
nao
sabes
do
Doce
.
Amor
.
nao sabes de como
.
.
.
Eu Sou Doce Mel
.
.
nao sabes como
.
Doce Sou
.
quando durmo no ventre de
.
Teu Peito
.
O
quererás
Recordar
.
.
.

Wednesday, April 07, 2010

video


é assim tipo uma segunda prenda de meu aniversário para ti, que me apareceu com a primeira que aqui neste altar do mundo te ofereci

ice assento , e, ass si maior t ip o , uma se gun da p ren dede me vaso ani ver sário para das ti, quadrado da ue me ap par c eu com da primeira , pr emi da mira rac quadrado da q ue a qui neste al tar do mundo te o fer rec ii

o primeiro epsidodio de uma serie que depois se tornou de culto, assim esteve tres anos no ar na televisao, canal dois da rtp,

circulo do primeiro ep ps psi dodi, ode uma se rie q ue d ep o is se torno , vaso de c u l to, as si maior es teve t ratos es anos no da ar na tele e na visao, c ana l do is da rata do tp, triunfo dos porcos

pop off numero um que sempre me lembra o grande artista russo, que declina agora em meus olhos tambem em pop, popo, carro, do circulo do lodo, ff , o do ,fon, efe, um do mr ro do one

p o pof fn um mer do ero primeiro rum, pi rata, q ue se mp reme lem br ado dog rande art ista russo, quadrado da ue dec l ina do agora em me u sol ohos t am tambem em pop, popo, carro, do circulo do lodo, ff o n um mr ro do one

aqui veras uma imagem simbolo da heidi, uma heidi que aos frames tais, tem por detras de si, imagens que estao no generico, dos homens que martelam as cavilhas dos rails , neste caso dos electricos, e sendo que outras maquinas tambem neles andam , ou costumam andar quando tudo regula bem, como quando nos beijamos muito


primeira qui aqui da vera s uma mai ima mage ge maior si mb olo da he id di, uma heidi dik q ue primeira os fr am es tais, es v br, te maior do por, det ra serpente de si, ima ge ns quadrado da ue es tao no g ene rico, do os serpentes h omens en ns q ue mar tela lam am às das c av ilha serpente sd do os rai , serpente primeiro , nest é caso dos electricos, e s en doque ue de outras ma quinas t am tambem nel es anda do dam da am , o u cos u tm mam am, anda rato qua ando tudo reg da gula b em, mc omo qua ando nós bei j am amos mu it circulo


uma antiga imagem aqui comentada, filmada à frente do palacio da presidencia, belem, da policia e de uma residencial com umas belas escadas em caracol


uma ante ti g a ima ge maqui com en t ad a, fi lam madeira da primeira fr en te do pala do ac do cio da pr es id en cia de belem, da pol i ca, é de uma r e s id en cia al com uma serpente sb de belas, es c ad as em cara rac co primeiro

tras belo e simbolico nome, esta rapariga de collants vermelhos que aqui faz um genero de heidi, como uma outra heidi, a cristina coutinho, assim com totos algumas vezes a vi


t ra ss serpente aguia b elo e si mb o lic on om me, e sta da ra par riga de co ll lan st vermelhos, q ue a qui f az um g ene ero de he i d i, c omo uma outra heidi, primeira da cristina coutinho, as si mc om toto s al gum as v e ze es primeira vi

sofia, nome de sabedoria como tu minha amada


sofi fia ia , no mede s abe dor ia c omo t u min home da primeira am mad

sofia morais que curiosamente neste ultimos dias ouvi, na radio apresentando uma cançao sobre a qual dizia, o homem que nao podia ser amado, fiz grr por dentro a estes falsos mitos que fazem correr sobre mim e sobre ti amada, por extensao, e pelo espirito entao li aquilo que já sabia, tambem tu sofia, outrora me traiste, uma linha que se vem desenrolando, de uma traiçao organizada por muitos, que levou num certo tempo, à entronizaçao do jorge pires, pois ao que parece muitos questionavam, pelas costas, visto nada saber pela frente, meu papel nas lides musicais do burgo, quem diria, da elaboraçao e da justificaçao das trapaças para foder a vida a um

s sofia do amo do morais, q ue cu rio sam am que mente, nest we u l t ino serpente do dias, psd, o uv ina ra di io ap rese en t ando uma can sao es , s ob rea qaudrado do vaso do primeiro di zorro do ia, o homem q ue nº cao pod ia ser, o do amado, fi zorro dog da rr, por d en t ro a este s f also s mit os q ue f az e mcc cor rato ps , e rato s ob re mim e s ob re ti por e x t en sao, e p elo es pi rito en tao li, a qui da ilha dez q ue j á s ab bia ia, tam segundo maior, maior cruz do vaso da sofia de outrora, met da cruz rai serpente te, uma das linhas, quadrado da ue se eve maior d es en rolando, de uma t rai sao espanhola o r g ani iza za da ap do por mu it os, q ue l evo vaso un um ce rt o te mp o primeira da entronizaçao do jorge pires, posi sao q ue ap rece mu it os q ue s ti on ava vam am, p el as costa serpenets, vi s ton ad primeira, saber, rp p dela, a da frente, me eu vaso do pape l na s l id es mu sic sica primeira do is do burgo, qaudrado do vaso delta em di iria ria, da ela ab bor raçao das t ra p aças para fo der primeira do vaso da ida da , a um

esta sofia como imagem de outra que se desvela no paragrafo acima, relacionada com o morais, que deve ser o sarmento, pois de seguida aparece um outro bandido, do mesmo partido, o dias, das tais empresas de roubos diversos de conceitos de aplicaçoes e outros, tambem é personagem de um dos primeiros clips, o sete mares, que me remete para nazare, lugar, e para as falesias das prias de sintra e da maça, e onde aparece um estranho objecto cubico, como no dois mil, odisseia do espaço do stanley kubrick, ou seja remete tambem por esta extensao para abusos infantis, que se deram naquele lugar


é sta da sofia , c omo ia mg em emo de outra, da rac do quadrado da ue da se d espanhola vela lan do ano para g rafo ac ima, rato da arte dela , do ac cio na ada com do circulo lodo do morais, quadrado da ue, quadrado da eve serpente do ero da rosa do sarmento, posi id é se guida a pa rece de um outro bandido do mesmo partido, circulo do dias, das tais empresas, br, de ero ub os di versos de c on ce it os de ap lic caçoes e de outros, t am tambem é persona ge maior de um dos prime iro serpentes dos clips, circulo do primeiro isso ip ps, o do circulo dos sete mares, quadado da ue da me reme da te para ana aza ar e, lug ra, é para às das f al es ia serpentes das pr ia, serpente de sintra e dama dam am da maça, ny, é onda dea a pa rece um est rato do anho ob ject circulo do cu ub do bico, circulo do omo no do is mi primerio do canal odisseia do es p aç coa es do stan le delta k u bric ck, o use seja reme te t am tambem por da sta da e x t en sao do para ab bus os sin fan ti serpente q ue da se der ram am na q ue dele, fel é lug da ar


em versao sincretica, neste primeiro episodio, leio ainda, o pop off como sendo do circulo do papillon, gui ana francesa, a rapariga mais bela do ba e do rapaz da junqueira, pala ina da boca do es sg gato dos autocarros que passam por detras da heidi, quando os homens martelam, que os db igual a mc, gato do rito, e g ual do am do mc dos tit i os, da onda do porto per dido da marca do lagarto em coimbra, o dos refrigerante que roeu a corda, do rei da russia, lengalenga, nini, outra personagem real, aqui entrada, factos de banho, admastor, do home do tam tam, do lobo meigo do nuno , que a rita guerra, ou da guerra, sera executada, assim brinca ou não o gimba com um engano ou não da sofia, bowie, caminhando no que podia ser o rio tejo, mostra o pacote dos cigarros da zebra das comunicaçoes, vazios, como qem diz, ve, que chegaram ao fim, uma rapariga como um animal o convida pela noite, no que poderia ser a festa do manuel reis no braço de prata, e ainda madre deus, e o miguel angelo dos delfins


em vaso e rta sao sin circulo do rato dao dor da etic primeira ane do ano do neste primeiro e psi ido io serpente lei io primeira inda, do circulo do popo do ff, dn, c omo s en dodo doc do circulod o irc rc do culo do papillon, a gui ana francesa, a ra pa riga mais, fr, bela do ba e do ra p az da jun q ue da ira, pala ina da boca do es sg gato dos au toca rr rosque p as sam am por det ra serpente da heidi, qua ando os h om en s mar tela lam am, q ue os db bi g ual primeria do am do mc do gato do rito, é g ual do am do mc dos tit i os, da onda do porto per dido da am mr cado dol do lagarto em coimbra, o dos refrigerantes, quadrado da ue ro eu da primeira da corda do rei da russia, l en gal len en gato da primeira, nini, outra persona ge maior do real, a qui da entrada dos factos de banho, tsunami, ad mas tor, do home do tam tam, dol primeiro do ob circulo me ei god circulo lop do nuno, quadrado da ue da primeira rita da guerra, ou da guerra, se ra e x e cu t ada, as si maio mu l ti banco, bam mc co, br inca o un cão do circulo do dog gi mba com um en g ano o un cão da sofia, bo wi ie, ca mina home n dono q ue pod ia s ero circulo do rio tejo, mo st ra circulo do paco te dos cigar ro serpente da zebra das comunicaçoes, v az io serpente c omo quadrado em di zorro, ve, q ue che gara ram am cao fi maior de uma ra p riga c omo um animal , circulo c on v id ap dela lan ano da noite, 2005, no q ue pode der rui a se ra da cera da festa do manuel reis no do braço de prata, o grupo da puta da fac, é a inda mader ed e use do circulo do miguel angelo do lodo dos delfins , del delfi fi ns


Ah
senhora
princesa
de
kent
que
bela
famila
trazeis
que
bela
a
outra
princesa
que
bela
expressao
seu
principe


A h s en hora pr inc es a d e k en t q ue bela f am mila t ra s q ue bela a outra p rin c es a q ue bela e x press cao s eu p rin inc circulo cc do ipe

estava vendo o video sobre a expo de noventa e oito, e me fiquei a perguntar quem era a bela rapariga que se encontra em fila com um outro principe, o principe charles, depois pelo espirito na noite ouvi, kent, kent, sois vós senhora, e nao sei se a menina que ali está trará de algum modo consigo parentesco

est ava ave en dó do circulo do v id deo s ob rea primeira da expo de noventa e oito, e me fic ue ia per gun tar q ue maior mer e ra da primeira bela ra pa rig, a que se encontra em fila com um outro principe, circulo do principe charles, d ep o is p elo es pe it on primeira do ano da noite, 2005, o uv i, k en t, k en ts oi is v ó serpente da senhora, é naso se ise sea primeira menina q ue al i e stá t ra, rá de al gum mode dec on sig o par ren en t es co

me recordo de seu livro que uma vez aqui entrou, ao ve-lo na livraria do dn no rossio, e das raparigas que no filme figuram as duas pretendentes, uma delas como saberá, acabou de aqui entrar, a natalie portam, e ao entrar, convocou tambem uma outra natalia e um outro portam, assim fazem alguns este jogo de espelhos como interminavel,


me record do circulo dode s eu l iv roque uma ave za primeira do qui aqui en t ro u, cao ove do traço ingles primeiro do circulo na livraria do dn no rossio, é das ra pari o gas q ue no fil me figu ur ram às das duas pretendentes, uma del as c omo s abe rá, aca aba bao onda da uva do vaso de a primeria do qui aqui en cruz do ra rato, da primeira ana da nata da lie ie do natal, natalie portam, é cao en cruz ra c on vo co vaso tam am tambem uma outra do natal da nata do ia, e um outro por rt tam, as si maior f az we maior da má al gun serpente de este jogo, gode dos espelhos c omo inter da am mina da ave do primeiro

a mim sabeis, senhora, que entre outros afazeres, se tal se pudesse do amor em propriedade dizer, busco a minha amada que teima em se manter velada a meus olhos, e o mais curioso, é que no fim de semana que passou me cruzei com uma rapariga que agora o ver sua princeza, me pergunto se nao seria ela

primeira am, mim s abe is, s en hora, q ue en t reo de outros a f az e rato es, se t eta da al se p u de esse do amor, am mor, em pro rop p rie dade di ze r, b us co primeria min home da primeira amada, quadrado da ue te ima em se man te rata velada primeira am meus olhos, é circulo do oma mais cu rio serpente do circulo , é quadrado da ue no fi maior de se mana quadrado da ue p epa do ass circulo do lodo , da ova do vaso dame c ru zorro do ze do ei com de uma ra pa riga q ue do agora ove rato s ua p rin ce za, me per gun to ze n cao se ria dela

no chiado, a rapariga vinha de frente, e longe vinha já sorrindo, e seu sorriso é tao belo, que quando passou por mim, me fez parar , voltar, e mesmo mudar a minha posiçao para ficar a ve-la, vinha em fato de treino cinza, passada rapida , bela sem seu sorriso, e de alguma forma preseenti que me conhecia, sao belas as raparigas assim caminhando, e agora ao ver sua princesa, me digo, a face , era muito semelhante, o espirito no lugar me acrescentou um perfume de algarve, alguem do algarve ou com o algarve relacionado, lugar e ferias de muitos ingleses

no do chiado, primeira ra pa riga da vinha de fr ren te, el do longe , da vinha j á sor rato indo, e s eu sor rato isso, é tao b elo, quadrado da ue qua ando p ass o vaso por da mim, me fez par da ar , v o l cruz do ra, me sm o mu da ra min home da primeria posi sic sao para fic ra primeira ave do tralo ingles dela, da vinha em fat, ode t rei ino cinza, p ass sada ra pida , bela se maior s eu sor r ato iso, e de a l gum primeira da forma pr es e en ti q ue mec on he cia, sao de belas, lugar, às ra pr rig gas as si m c am min h ando, é agora cao ove ra s ua p rin c es a, me dig o, a face , e ra mu it o seme l h ante, teo es pe it on o lu g ar me ac es c en to da onda da ova do vaso de um do perfume, cc, de al g ar v e, al gue maior dó algarve, o u c om o al g rave r dela , ac cio n ado, lu gare fe ria s de mu it os ing lee sa

curiosamente, do dó maior do algarve, um outro link agora se desvelou, o tubarao que morde a ponte, ou os seios, que esta figurado na fachada da casa do patio de lencastre, ao pe do admastor, o mesmo tubarao, que um dia vi no ceu espelhado, quando me perguntava sobre essa tenebrosa historia de cobertura da chamada maddie, mais ou menos sobre a vertical da praia da luz,

a casa de lencastre que espelha tambem o nove do onze, ou seja a queda das torres em nova yorque, ou de um outro lugar com semelhante segundo nome,
cu ur rio sam am que mente, do dó maior do al g rave, um outro l ink kapa do agora da se d es velo lou, do circulo do t ub barao quadrado da ue mor dea

primeira da ponte, o u os se io s, q ue é sta figo ur r ad dona faca homa da ad da primeira da cas do pat io de lencastre, cao pedo do admastor, o me sm o t ub do barao, qaudrado da ue, um dia vaso ino ceu es p el homem do ado, qua ando da me per gun t ava s ob re e ss, a tenebrosa, t ene br os a, primeria da historia de c ob da onda e rata da tura da ca ham ad am ad d i e, mais, fr, o um en serpente delta, e, do circulo do s ob rea primeria ave ver tic al da pr aia da luz, par raia rai da luz, a cas de lencastre quadrado da ue es p el home da primeira, primeria do tam am tambem do circulo do n ove do onze, o vaso use seja, primeira da queda das torres em nova yorque, o do vaso de um de outro lu g ar com seme l homem ante do segundo nome,

talvez por gentileza princesa me possa ajudar

t alvez por g en til ile le za da princesa me p os sa ajuda ar rato ps

minha
amada
clika
no
bem
me
quer
não
no
mal
me
quer
para
a
um
outro
eco
te
levar

Tuesday, April 06, 2010

me
queres
water time

lisbon
exposed

lisbon
made
for
you

ou lisboa, o tempo das aguas , a semente da expo

e

lisbon made for you

uma estranha ressonância
prenhe de sincronismos

lisbon
a
dectetive

a
made
for
me



na verdade a mesma foto que aqui mostra uma brasa que queimou, me mostrou uma mesma distinta imagem, como um reverso, o lado oculto das trevas de outros desejos

o fotograma do onze do cento e onze, oitenta e quatro, o terceiro

da

concha da primavera

da

senhora

das

cobranças

das
copas
do
baralho

que
uma
vez
aqui
vieram
jogar


loira
como
tu

t
hank
y
do
to
in v est ing
in
porto galo

guterres
como
que
saindo









os mesmo pontos, de um quadrado debaixo do toldo do restaurante da torre vasco da gama, do restaurante que gira, como visão de trezentos e sessenta graus do anuncio de um banco








um pico numa antena de comunicações, ou melhor dizendo de um pico feito pelas comunicações






sopra me


eu
e
tu
como
um
girassol

afago
te
afaga
me

para
te
levar
desta
tenebrosa
visão



convido
te
a
descer
a
câmara
nupcial


nao olhes as silhuetas de dois padres que ali estão encostados a porta do jardim fechado das necessidades, pois uma estrela de pontas negras parece nascer do vaso deles

ester la




desce as escadas
que
minha
mão
pelo
espírito
te
guiará







te
envio
este
tigre
que
parece
um
lince
guardador






aqui
nesta
árvore
mora
um
santo




uma
rapariga
a
passar
me
disse
do
primeiro
maestro

da
marca
na
cúria


(e d s cida)


uma
grade
e
uma
descida
isso
simboliza

mas
disto
te
contarei
mais
tarde







pois
o
segredo
que
nosso
amor
agora
me
desvelou

me
conta
de
uma
outra
face

da
imagem
em
que
o
desejo
te
mostrei



Monday, April 05, 2010

video

water time

lisbon
exposed

lisbon
made
for
you


nas vezes amada, oiço no espírito amada, coisas que não creio serem tuas, me dizem assim como sendo de ti, náo me importo de morar numa certa ilha do mar quente e belo, ou entao terceiro, que dizem, as mudanças de lugar, podem criar depressões, esse espirita, i presume

Thursday, April 01, 2010